Lifasc completa maioridade e consolida seu propósito

Entidade comemora 18 anos nesta quinta-feira, dia 19, com muitas metas a celebrar


Clique em exibir as imagens para ver

Integrar as comunidades, mantendo viva uma das principais ações do interior, que é o futebol amador. Estes propósitos estão consolidados pela Liga de Futebol Amador de Santa Cruz do Sul (Lifasc), que nesta quinta-feira, dia 19 de abril, atinge a sua maioridade.

Ao longo dos seus 18 anos, firmou seus propósitos e buscou unir comunidades em torno da prática sadia de esportes. ?Os dirigentes atualmente não se veem mais como concorrentes e, sim, como adversários que se respeitam e buscam seus ideais dentro da ética e das regras do jogo?, destaca o coordenador geral da Lifasc, Carlos César Sehnem.

A entidade foi criada em 2000, numa dissidência de clubes do tradicional Cinturão Verde. ?As divergências estão superadas e fomos agregando cada vez mais clubes. Hoje contamos com clubes consolidados e com boa estrutura em torno dos gramados. E, o principal, valorizamos os jogadores locais, aqueles que lutam pela sua camisa com amor e dedicação?, completa Sehnem.

Ao longo dos anos o que era um simples campeonato com durabilidade de poucos meses foi complementado com um calendário de temporada cheia, e conseguiu ampliar o leque de atividades. Um dos fundadores da Lifasc, o desportista Inácio Vogt, é um dos entusiastas da Liga. ?Temos nossas dificuldades como qualquer entidade, mas a união dos clubes em torno da proposta faz com que a Lifasc se tornasse uma referência na região e isso ocorre diariamente nos contatos que tenho com pessoas de outros municípios".

 

Perspectivas

Atual coordenador adjunto, Décio Hochscheidt, destaca o respeito que a Lifasc conquistou ao longo dos anos. ?A intensidade com que clubes, dirigentes e entidades se envolvem com o futebol amador remete ao surgimento dos clubes. Temos vários clubes de grande tradição - o Rio Pardinho, que está com 80 anos, e o Linha, prestes a completar 60 anos, que são dos mais longevos - e praticamente não se fugiu da essência, que é a realidade local?, observa. Atualmente o Linha Santa Cruz, por exemplo, aposta num projeto em utilizar atletas criados em casa, na base, um exemplo que deve ser seguido por outros clubes.

Além do Sub-18, que está em disputa com a Copa CFC Celso, já foi realizado o baile de escolha das soberanas, e estão previstos ainda o campeonato dos titulares e aspirantes, além do de futsal, futebol sete, e a Olimpíada Rural, em parceria com a Associação das Entidades Empresariais (Assemp) e o município.

Além dos clubes e dirigentes, os patrocinadores são essenciais para manterem vivo o propósito da Lifasc. ?São personagens importantes que apostam no conceito e na proposta. Seguimos adiante para que possamos alinhavar novidades ainda ao longo de 2018?, cita Cesar Sehnem.

« Voltar



Comentários: